sexta-feira, 30 de março de 2012

Amor odeia clichês


As pessoas hoje em dia gostam e desgostam e gostam de outra muito fácil.
Que medo é esse de se verem sozinhas? Que impossibilidade é essa de viver só, na própria companhia?

Vemos tantas pessoas que hoje pula de um relacionamento para o outro, na ânsia de obrigatoriamente ter alguém. 
Usam da frase 'Eu te amo' com alguém num dia, e com outro alguém dias depois, como se fosse um 'Bom dia, boa tarde ou boa noite'. Deixam claro não o quanto alguém em si é especial, e sim que o objetivo é suprir a necessidade de alguém. Ter uma companheira.

Já se foi a boa época em que as pessoas se conheciam antes de se envolver? Antes de sair distribuindo 'Eu te amo' como se fosse um 'Me passe o açúcar'?
Amar se tornou clichê. O amor odeia clichês. Já não se sabe mais quando alguém ama de verdade, quando acha que ama, quando se engana que ama ou quando só quer amar e nada.
E eles tentam te convencer do tal amor vindo não á primeira vista, e sim à primeira semana.

 Mas que merda é essa?! Amor pra mim, ou é a primeira vista, aquela pessoa que você vê e te gela o estômago, que faz seu coração parar por instantes, os olhares se cruzam e brilham com total intensidade capaz de iluminar o mundo todo. Você sabe. Vocês sente. Soa dentro de você o alarme de que você está entrando no fundo do poço. Sua vida não pertence mais somente a você. De repente alguém chegou com tudo invadindo ela sem pedir licença ou permissões. Amor você beija com a alma, abraça com o coração, sorri com os olhos.
E amor ou bate de primeira, ou não é na segunda vista que isso vai acontecer. Você se apaixona, você gosta, admira e quer estar perto. Mas dizer que ama por que em uma bela manhã de sol você acordou e decidiu que ama a pessoa, NÃO! 

Mandar flores e engordar alguém com tanto chocolates não convence amor. Amor não se compra. Amor deixa palavras indispensáveis, você fala com os olhos. Você diz Eu te amo sem dizer nada. E não com crises de ciúmes ou planos, dando a desculpa 'É por que eu te amo e quero ficar com você.' Você não cobra, não sufoca.
E aí aparecem os cafajestes do século 21 tentando convencer com seus galanteios, de que em alguns dias ele te ama.
Sim, ele ama. Ama você hoje, amanhã a Ana, na próxima semana a Fabiana e no próximo mês sobra eu te amo pra fulana e ciclana.
E ele vai continuar procurando sim, até encontrar alguém com que possa ter SEU relacionamento perfeito.
Por que no fim das contas, esses são os homens. Sempre tão dependentes de nós, mulheres. Sempre tão carente da nossa companhia, do nosso cheiro doce e natural vindo da pele de mulher. 
A vida deles seria muito sem sal e sem açúcar sem nossas crises de TPM, e ciúmes pela fulana do trabalho ou do facebook.
Mas podiam dispensar o exagero na intensidade dos sentimentos. Alguns ainda precisam aprendem a sentir.

O amor detesta clichês. Mulheres dispensam homens clichês.
No fim, só o que é verdadeiro permanece. Funciona para todos!

- Larissa Rosolen

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...