sexta-feira, 13 de maio de 2011

Universo feminino


Passei por uma situação dia desses, que me fez realmente parar para pensar no universo feminino.
Acho incrível o dom que nós, mulheres, temos de se comunicar com outra que não conhecemos, apenas com olhares e risadas, querendo falar de outra que ambas nunca viram na vida.
Conversamos com uma amiga ou qualquer outra, apenas com o canto do olho, ou um mínimo sinal insignificante.

O quanto nos sentimos mais poderosas em cima de um salto alto. Algo que deixa seu pé desconfortavelmente inclinado, você mais alta, te aperta, te causa dores e na maioria das vezes, te machuca.
Quando mulher coloca na cabeça que está acontecendo algo, não tente convence-la do contrário, que aí tem.
Mulher faz um homem perder a cabeça, sabe seduzir, levar, consegue o que quer.
Observo que, quando falam no telefone com o namorado, com alguém com que se relacione, ou com alguém que há intenções, conversa com voz mansa, mole e dengosa.
Temos a aparência tão frágil, e suportamos a dor do parto.
Mulher sofre com a própria vaidade. Sente dor para fazer depilação, sente para tirar as sobrancelhas.
Mulher passa da fúria para a cara de cachorro abandonado, quando quer alguma coisa.
Mulher quando quer realmente mentir ou enganar, se sai melhor que os homens.
Temos a mania mais inexplicável e interrogada pelos homens: Vamos juntas ao banheiro. Sempre com outra, sozinha jamais.

Gostamos de comentar de alguém que está no mesmo ambiente, retocando a maquiagem ou então olhando para o espelho enquanto a outra penteia os cabelos.
Recebemos elogios, mas sempre queremos mais. Se alguém disse que seu corpo está ótimo, e seu cabelo maravilhoso, logo pensamos em algum defeito criados em algum lugar dentro da nossa mente para comentar. 
E os dias de TPM? Começamos comendo chocolate e passamos para um estágio totalmente depressivo. Choramos, brigamos, nos sentimos gordas e qualquer crítica passa a ser o fim dos tempos. Nenhuma roupa nos serve, nenhuma maquiagem está boa, e o mundo de repente se torna cruel.
Apesar de todos os gastos por ser mulher, defeitos femininos, e observações desconcertantes que faço a respeito, se pudesse seria exatamente assim quantas vidas mais tivesse que ter.
Homem não tem a sensação inexplicável de ter alguém saindo de dentro do próprio ventre, de amamentar uma criança no próprio peito.
Não que eu já seja mãe, e que então possa descrever com todas as letras o turbilhão de sentimentos que seja, mas imagino que seja exatamente isso.
Mulheres temos faro, temos sexto sentido.
Não precisamos da força bruta. Brigamos com alma e coração, vamos com a força da coragem.
Mulher tem instinto de proteção, se preocupa, cuida.

Somos a espécie mais complicada e bipolar que possa existir, e ainda assim, somos insubstituíveis.
E conforme li em algum lugar, tenho de concordar:
‘Mulheres frias e calculistas, juntas são piores que terroristas.’

Um brinde ao universo feminino

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...